sábado, dezembro 22, 2007

ao

deitada na cama
os sonhos vertendo
o abismo surgindo
o final, então

a música sem fim
do sentimento certeiro
o motivo ao ermo
a dor da luz

feche a cortina
o sol fere
o mundo se abre
o medo surge
para dentro e para fora de mim

quero acabar com isso
queimar as palavras
os pensamentos e as idéias
o nada e o tudo
ao fogo abrasador!

é completamente desgastante
e degradante
assim como ante
antes e após

se pudesse sumir
mas fugir do abismo
se pudesse correr
mas não alcançar o nada
eu...
quero...
que isso volte a transformar-se
em matéria nenhuma.

2 comentários:

tarsila disse...

Ah, mesmo longe, viajando, sempre dou uma olhada aqui para sonhar um pouco. Seus textos são tão belos :)
*esperando o domain voltar*
beijos

Transitivos disse...

Bonito o seu espaço e todos os sentimentos contidos nele.