sexta-feira, dezembro 27, 2013

mania de não escutar nada,
de andar com os pés sem rumo,
cabelos perdidos no mundo,
de jogar o corpo inteiro
guardando segredo por todos os lados.

mania de chorar escondida,
de escutar zeca baleiro e 
paulinho da viola,
de cantar a desilusão várias vezes
por ter acreditado em qualquer coisa
que bateu forte quando quebrou.

mania de ir embora depois
mas de sempre acharem que fui antes
de não abraçar forte quando quer
de tentar dormir sem conseguir
e de agora querer um momento a mais com você.

Um comentário:

Viviane Serpa disse...

Temos manias bem parecidas..
E segue doendo, irremediável.